Vinci Corsi cantor recém contratado da Kondzilla lança seu primeiro livro

Recém contratado da Kondzilla, maior canal de músicas do Youtube, e da DMusic, que distribui e administra a carreira de Vinci, ele agora aposta em um sonho antigo, o lançamento de seu primeiro livro intitulado como Náufragos do Futuro: Ilhados.

De acordo com as orelhas da obra, que contam mais sobre o desenvolvimento da trama, desenvolveu o livro em 2013 quando ainda tinha apenas dezesseis anos, momento em dedicou-se a refinar, cada vez mais, seu trabalho literário para esta obra.

A ideia inicial com Náufragos do Futuro era instigar e engajar o público jovem acerca de temas importantes como o aquecimento global de uma maneira leve, sem que achassem a ideia entediante. Foi a partir deste norte central que toda a história de Náufragos passou então a ser criada por Vinci que também era um adolescente à época.

Foram adicionados à trama temas importantes da história brasileira como a imigração europeia, mas de uma maneira sutil que, apesar de ensinar e informar, era também elemento necessário para o desenvolvimento e compreensão dos personagens, o que instigava e cativava à imaginação sem que fosse algo cansativo.

A obra passou então para a fase de publicação em diversas editoras durante o ano de 2017 e 2018, o que, no entanto, nunca concretizou pelo autor acreditar que o livro ainda podia ser melhorado.

Durante o ano de 2019 surgiu a ideia da inclusão de artes mais elaboradas e de consonância com a história, momento em que Vinci apresentou o projeto ao ilustrador Gustavo Alves, conhecido como Gust421, que adorou o projeto e desenvolveu a capa usada embasado na cena de naufrágio ocorrida em um dos capítulos do livro.

Para as artes da lombada e contracapa tratou o próprio Vinci Corsi de fazê-las, colocando de maneira artística elementos da história escondidos em cada desenho, propositadamente elaborados para que só conseguissem decifrar aqueles que de fato engajaram e concluíram a leitura da obra, causando por consequente certa nostalgia.

Como consequência, no mesmo ano de 2019, o trabalho de Vinci Corsi que já estava registrado na Biblioteca Nacional, foi indicado ao prêmio de incentivo à publicação literária, oficializado pela portaria nº 4, de 28 de novembro de 2019 realizada pelo Ministério da Cultura e Cidadania do Governo Brasileiro, de modo que o incentivasse ao desenvolvimento e conclusão do livro e o publicasse, por sua qualidade e valor literário.

As artes ficaram completamente prontas em 2021, momento em que Vinci Corsi dedicou-se, mais uma vez, a reedição e correção do conteúdo, julgando-o completo para publicação em 2021, ocasião em que decidiu publicar Náufragos do Futuro: Ilhados com a editora UICLAP.

A obra que se passa em um mundo futurista, está sendo sondada e é uma aposta para os seguintes prêmios literários Jabuti de 2022: Melhor livro Juvenil, Melhor Livro de Romance de Entretenimento, Melhor livro de Romance Literário, Melhor Capa e Melhor Ilustração, dentre os quais pode se tornar um dos maiores colecionadores de prêmios em um só concurso literário.

Para os interessados na compra do livro, este se encontra disponível no próprio site da editora, que o intitula com proporções de 16×23 e 332 páginas:

Náufragos do Futuro: Ilhados

 

A sinopse da obra pode ser conferida abaixo:
Náufragos do Futuro: Ilhados se passa dezesseis anos após um genocídio que ficou conhecido como A Guerra dos Proletários, tendo como enfoque o personagem Lucca, um menino de dezessete anos que está submerso à problemas desde o dia em que foi posto ao mundo. Sua mãe e seus tios foram supostamente assassinados por uma bomba de guerra, seu pai sofre de transtorno obsessivo-compulsivo, e como se não bastasse, vive em uma geração destronada e submissa, onde não só há um sistema rígido que controla a todos, como existem mazelas da sociedade que os forçam a tomar decisões extremadas.

Diante de um convite irresistível, impulsionado pelo desejo de sua prima, Lucca desabrocha um dos maiores e desconhecidos sentimentos de seu moderno tempo: Liberdade. Ele lidará com seu passado de frente, descobrirá segredos profundos, verá sangue, mortes, e no ponto de partida de nossa história, será vítima de um naufrágio e de si mesmo.

Sendo constantemente posto à prova em um mundo onde uma vida humana já não mais tem tanto significado, poderá se proteger e ainda sim poupar outros?

A obra, que possuí elementos da cultura brasileira, faz alusão e resgata ao tempo da imigração no Brasil e seus antigos colonizadores, reconstruindo o mesmo cenário em um futuro próximo e pós-apocalíptico. Com andamento rápido, Náufragos do Futuro retrata jogos políticos, sentimentais, e mostra como os personagens revelam-se perante situações extremas impostas pelo cenário em que estão. A ambição, vontade de sonhar, capacidade de poder e outros temas também são assuntos postos em cheque no livro a todo instante, além dos avanços da tecnologia face ao caos de fome, regimes autoritários, superlotação de pessoas, escassez de vários recursos e até mesmo de água.

Você teria o necessário para sobreviver?
Náufragos do Futuro: Ilhados se passa dezesseis anos após um genocídio que ficou conhecido como A Guerra dos Proletários, tendo como enfoque o personagem Lucca, um menino de dezessete anos que está submerso à problemas desde o dia em que foi posto ao mundo. Sua mãe e seus tios foram supostamente assassinados por uma bomba de guerra, seu pai sofre de transtorno obsessivo-compulsivo, e como se não bastasse, vive em uma geração destronada e submissa, onde não só há um sistema rígido que controla a todos, como existem mazelas da sociedade que os forçam a tomar decisões extremadas.

Diante de um convite irresistível, impulsionado pelo desejo de sua prima, Lucca desabrocha um dos maiores e desconhecidos sentimentos de seu moderno tempo: Liberdade. Ele lidará com seu passado de frente, descobrirá segredos profundos, verá sangue, mortes, e no ponto de partida de nossa história, será vítima de um naufrágio e de si mesmo.

Sendo constantemente posto à prova em um mundo onde uma vida humana já não mais tem tanto significado, poderá se proteger e ainda sim poupar outros?

A obra, que possuí elementos da cultura brasileira, faz alusão e resgata ao tempo da imigração no Brasil e seus antigos colonizadores, reconstruindo o mesmo cenário em um futuro próximo e pós-apocalíptico. Com andamento rápido, Náufragos do Futuro retrata jogos políticos, sentimentais, e mostra como os personagens revelam-se perante situações extremas impostas pelo cenário em que estão. A ambição, vontade de sonhar, capacidade de poder e outros temas também são assuntos postos em cheque no livro a todo instante, além dos avanços da tecnologia face ao caos de fome, regimes autoritários, superlotação de pessoas, escassez de vários recursos e até mesmo de água.

Você teria o necessário para sobreviver?
“Náufragos do Futuro: Ilhados se passa dezesseis anos após um genocídio que ficou conhecido como A Guerra dos Proletários, tendo como enfoque o personagem Lucca, um menino de dezessete anos que está submerso à problemas desde o dia em que foi posto ao mundo. Sua mãe e seus tios foram supostamente assassinados por uma bomba de guerra, seu pai sofre de transtorno obsessivo-compulsivo, e como se não bastasse, vive em uma geração destronada e submissa, onde não só há um sistema rígido que controla a todos, como existem mazelas da sociedade que os forçam a tomar decisões extremadas.

Diante de um convite irresistível, impulsionado pelo desejo de sua prima, Lucca desabrocha um dos maiores e desconhecidos sentimentos de seu moderno tempo: Liberdade. Ele lidará com seu passado de frente, descobrirá segredos profundos, verá sangue, mortes, e no ponto de partida de nossa história, será vítima de um naufrágio e de si mesmo.

Sendo constantemente posto à prova em um mundo onde uma vida humana já não mais tem tanto significado, poderá se proteger e ainda sim poupar outros?

A obra, que possuí elementos da cultura brasileira, faz alusão e resgata ao tempo da imigração no Brasil e seus antigos colonizadores, reconstruindo o mesmo cenário em um futuro próximo e pós-apocalíptico. Com andamento rápido, Náufragos do Futuro retrata jogos políticos, sentimentais, e mostra como os personagens revelam-se perante situações extremas impostas pelo cenário em que estão. A ambição, vontade de sonhar, capacidade de poder e outros temas também são assuntos postos em cheque no livro a todo instante, além dos avanços da tecnologia face ao caos de fome, regimes autoritários, superlotação de pessoas, escassez de vários recursos e até mesmo de água.

Você teria o necessário para sobreviver?
Náufragos do Futuro: Ilhados se passa dezesseis anos após um genocídio que ficou conhecido como A Guerra dos Proletários, tendo como enfoque o personagem Lucca, um menino de dezessete anos que está submerso à problemas desde o dia em que foi posto ao mundo. Sua mãe e seus tios foram supostamente assassinados por uma bomba de guerra, seu pai sofre de transtorno obsessivo-compulsivo, e como se não bastasse, vive em uma geração destronada e submissa, onde não só há um sistema rígido que controla a todos, como existem mazelas da sociedade que os forçam a tomar decisões extremadas. Diante de um convite irresistível, impulsionado pelo desejo de sua prima, Lucca desabrocha um dos maiores e desconhecidos sentimentos de seu moderno tempo: Liberdade. Ele lidará com seu passado de frente, descobrirá segredos profundos, verá sangue, mortes, e no ponto de partida de nossa história, será vítima de um naufrágio e de si mesmo. Sendo constantemente posto à prova em um mundo onde uma vida humana já não mais tem tanto significado, poderá se proteger e ainda sim poupar outros? A obra, que possuí elementos da cultura brasileira, faz alusão e resgata ao tempo da imigração no Brasil e seus antigos colonizadores, reconstruindo o mesmo cenário em um futuro próximo e pós-apocalíptico. Com andamento rápido, Náufragos do Futuro retrata jogos políticos, sentimentais, e mostra como os personagens revelam-se perante situações extremas impostas pelo cenário em que estão. A ambição, vontade de sonhar, capacidade de poder e outros temas também são assuntos postos em cheque no livro a todo instante, além dos avanços da tecnologia face ao caos de fome, regimes autoritários, superlotação de pessoas, escassez de vários recursos e até mesmo de água. Você teria o necessário para sobreviver

#ToNaMidia #ClaudeLopes #VinciCorsi #NáufragosDoFuturoIlhados

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leia Também