Melhorar sem descaracterizar é lema do especialista em harmonização Dr. Mateus Zafanella

Quando o papo é estética, a harmonização facial está elencada no topo. Quantos de nós não gostariam de dar uma melhorada na aparência sem qualquer necessidade de intervenção cirúrgica? Aposto que a grande maioria. Pois bem, com a tão falada harmonização facial em pauta, não é de se espantar que com a grande divulgação de casos de artistas e sub celebridades o assunto seja ainda mais comentado. Há quem diga que o medo é maior que tudo em não conseguir se reconhecer após finalizado o tratamento.

Estou aqui para falar que esse medo não deve existir. Todo início de tratamento requer uma consulta prévia. É durante essa consulta que você terá a possibilidade de expor suas queixas principais e qual tipo de resultado almeja. O profissional deve examinar as limitações da sua face face e orientá-lo(a) sobre o planejamento diante do seu grau de expectativa.

Boa parte dos que buscam um tratamento de harmonização facial querem um rosto mais harmônico e natural. Quando o natural é exigido pelo paciente, o profissional deve conduzir o tratamento diante da seguinte máxima: melhorar apenas destacando o que o rosto tem de bonito e escondendo o que não é tão bonito assim. Se isto é colocado como filosofia de trabalho para aquele planejamento específico, não há porquê ter medo de harmonização facial, concordam? Há uma pequena parcela de pacientes que buscam por resultados mais radicais. Se, diante do exame facial, não houver grandes limitações que impeçam o profissional de realizar seu desejo, certamente esse profissional irá lhe entregar o resultado almejado.

E vamos dizer que, mesmo assim, o resultado final ainda o(a) decepcione. O que fazer para reverter o quadro? Muita calma nessa hora! Para todo preenchedor de ácido hialurônico existe uma substância que desfaz tudo o que foi feito. Essa substância se chama hialurônidase. Uma enzima que quando em contato com o ácido hialurônico é capaz de degradar o preenchedor em 48 a 72 horas sem deixar danos na pele. Em outras palavras, o rosto volta ao seu formato original. Mágico, não?

Agora que você já entendeu a importância da consulta presencial e como evitar um possível susto durante o tratamento de harmonização facial, não há motivos para que o medo te impeça de buscar sua melhor versão e elevar sua autoestima. E não se esqueça: sempre há como melhorar!

Por Dr. Mateus Zafanella @dr.mattzafanella

#ToNaMidia #ThiagoMichelasi #DrMateusZafanella

 

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também