Search
Close this search box.

Médica Veterinária Larissa Martirani faz alerta sobre a Doença do Verme do Coração

Época de férias está se aproximando e todos costumam ir para viagens, pricipalmente em praias, isso inclui crianças, adultos e seus pets. Aquela euforia e corre corre. Porém não podemos esquecer de certos cuidados com os nossos animalzinhos, para que as férias não acabem, antes da hora ou de maneira indesejada.

A Médica Veterinária Larissa Martirani, nos alerta sobre a Doença do Verme do Coração, nome popular, dado a Dirofilariose.

Uma das “Doenças de Verão”. Pois é neste período que se tem um aumento drástico de casos. Devido
as viagens de férias para o litoral,ou região de matas e lagos onde se concentram mais mosquitos,
transmissores de doenças, como é o caso da Dirofilariose. Estes aproveitam está época do ano para se desenvolver e se reproduzir mais rapidamente.

A doença do verme do coração (Dirofilariose) é uma zoonose (pode ser transmitida para os seres humanos) grave. Leva cães e gatos à morte.

Ela é transmitida por mosquitos dos gêneros Aedes, Culex e Anopheles. Que ao se alimentarem do sangue do animal, o contaminam com larvas, que migram pelos tecidos do corpo em direção ao coração e artérias pulmonares. Esse processo costuma ocorrer entre 67 e 85 dias após a contaminação. Ali, os vermes se tornam adultos e podem atingir até 30 cm de comprimento. Quando os vermes atingem os pulmões, a pressão e o fluxo sanguíneo acabam levando-os para as arteríolas pulmonares. À medida que crescem e se desenvolvem, eles passam a habitar as grandes artérias, crescendo ainda mais.Uma característica do Dirofilaria é o seu grande poder de reprodução e sua longevidade. Eles podem viver até 7 anos dentro do animal hospedeiro. Ao longo da vida, os vermes se deslocam e costumam chegar ao coração. Assim, a Dirofilariose passa de uma doença respiratória para uma doença cardíaca.

Durante os primeiros 7 meses, o portador de Dirofilariose (cão, gato ou humano) não apresenta sintomas. Esse fato torna a doença ainda mais perigosa e a prevenção mais importante, pois mesmo sem os sintomas, estes se tornam um disseminador da doença. A partir dos 7 meses começam a aparecer os sintomas que são:

  • perda de peso
  • tosse
  • dificuldade para respirar
  • cansaço ao fazer atividades

Mas isso pode ser evitando, através da prevenção.

O controle contra a doença deve ser contínuo, especialmente para animais que vivem em áreas litorâneas. No caso de passeios de férias ou finais de semana, o medicamento pode ser administrado mais pontualmente: antes e depois da viagem. Por isso, o veterinário deve ser consultado com antecedência, para orientar, quantidade e o produto correto, para cada organismo.

Vale ressaltar: não é qualquer vermífugo que protege o animal contra a Dirofilariose. Seu Médico Veterinário poderá indicar o mais adequado.

Evitando assim, a possível contaminação de seu pet.

Não existe Tratamento???

Existe tratamento para Dirofilariose com medicamentos, porém são longos e complexos e em casos mais graves, em que a quantidade de vermes presentes no pulmão e coração é muito grande, pode-se optar pela remoção cirúrgica.

No entanto, dependendo do estado de saúde do animal, o tratamento pode representar um grande risco de morte.

Por isso como diz o ditado é sempre melhor prevenir do que remediar.

>> Instagram:  @larimartirani

#ToNaMidia #ThiagoMichelasi #LariMartirani

COMPARTILHE
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também

a) Cole no código-fonte do seu site, próximo à parte inferior, pouco antes, ex: da mesma forma que você insere o script/código do google analytics. b) Caso você esteja usando banners, você também precisa adicionar a tag: