Mathaus Agacci, o advogado catarinense que é destaque quando o assunto é direito criminal

Mathaus Agacci tem se tornado um dos grandes nomes da Advocacia brasileira quando o assunto é Direito Criminal. Adorado pelos famosos e solicitado por autoridades públicas e grandes empresários, é um dos advogados mais cotados quando esse pessoal se mete em problemas com a justiça criminal.  

Diversos dos casos de Agacci têm ganhado as manchetes dos principais veículos de comunicação do país. Um deles foi o caso de Jorge Seif Júnior, o então Secretário Nacional da Pesca de Bolsonaro, que contratou Agacci para atuar a seu favor em uma queixa-crime contra um jornalista do portal ‘The Intercept Brasil’.

Um dos diferenciais do advogado, que acaba lhe rendendo muitos clientes no Brasil e também no Exterior, é a especialidade em casos de Direito Penal Internacional/Delitos transnacionais, como por exemplo extradição de pessoas e casos que envolvam cooperação jurídica internacional em matéria criminal.

Agacci já conseguiu embargar uma extradição de um grande empresário brasileiro que vivia na Inglaterra. A extradição, solicitada pela Justiça brasileira, foi por conta de um crime cometido aqui. O advogado, após diversos recursos, conseguiu além de barra-la absolver o cliente em sede de Revisão Criminal. Hoje, o empresário pode voltar ao Brasil quando quiser, sem se preocupar em ser preso.

Outro de seus casos que deu o que falar, sobretudo em Santa Catarina, foi a emblemática atuação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Ponte Hercílio Luz, onde defendendogrande empresário catarinense, o criminalista realizou diversas intervenções durante o interrogatório do cliente, protagonizando debates intensos com o Deputado Estadual Relator das investigações.

Agacci é extremamente metódico, persistente e estudioso. Atualmente está cursando Doutorado em Direito Penal pela faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires, na Argentina, destacando-se no mundo acadêmico por seus artigos publicados em grandes revistas jurídicas, como a CONJUR e Migalhas.

Um dos seus trabalhos, que abordava o fenômeno overcharging, chegou a ser citado pelo advogado do ex-Presidente Lula, Cristiano Zanin, em seu livro de grande repercussão: ‘Lawfare: uma introdução’, que escreveu em coautoria com Rafael Valim e Valeska Teixeira Zanin Martins.

“O mercado da advocacia, nos dias atuais, está inflado. O Brasil possui mais cursos de Direito que a China, EUA e Europa juntos. Sendo assim, não se destaca o advogado que não se dedica integralmente ao direito. No nosso ramo, ou você estuda, se dedica ao máximo, ou você não ‘chegará lá’”, diz Agacci.

Agacci, agora, quer alçar voos mais longos e pretende abrir filiais de seu escritório em Brasília e São Paulo, onde estão boa parte de seus clientes.

#ToNaMidia #MathausAgacci #ThiagoMichelasi

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também