Search
Close this search box.

Jon Roger Band: a banda virtual do Brasil

O conceito da Jon Roger Band foi inspirado no Gorillaz – Que contou com colaborações de diversos artistas convidados em suas músicas, sendo o criador do projeto o único músico permanente. Formada em 1998, a banda Gorillaz entrou para o Guinness World Records como a “Banda Virtual de Maior Sucesso”.

No nome, a Jon Roger Band reuniu novamente os protagonistas do Pink Floyd, que encerraram a colaboração em meados dos anos 80. O nome da banda evoca o que inspira os artistas: a paixão por suas influências, a energia que dá origem a algo novo, criado a partir das emoções e com o intuito também de inspirar.

A banda foi criada em 2023 e apresenta cinco membros em seu mundo digital: Jon (vocal e guitarra base), Roger (baixo), Rose (vocal e guitarra solo) e Sheila (bateria). Bryan é o intrépido roadie, o anjo da guarda da banda.

Jon: Vocal e Guitarra Base. Jon se formou em Cinema, seguindo os passos do pai. Ele é fã de Pink Floyd e Metallica, futebol e cerveja artesanal. Desde cedo, já demonstrava sua falta de boa memória e ritmo no violão, mas compensou com a força de suas poesias. Porém, só entrou na banda porque era o único da turma que tinha uma boa guitarra. Calmo na pressão e explosivo na paixão, Jon ganha a vida no cinema e vive pela música. O seu maior sonho era estar numa banda, esse mesmo que ele está vivendo hoje.

Roger: Baixo. Roger vivia uma vida dupla, durante o dia ele era um exímio programador de uma empresa de software. De noite, escrevia apenas em quatro linhas, as do contrabaixo das bandas locais mais engajadas no ativismo político e social. O fã de Cliff (que Deus o tenha), Led Zeppelin, Rod Stewart e R.E.M., tecnologia e games, sempre teve uma intuição de que havia algo de errado com o que via e ouvia na mídia. O sentimento e a mensagem do rock, enfim, despertou ele. Logo, deixou sua carreira de programador, pintou o cabelo e foi convocado pela banda para substituir Liz, que a havia deixado ela para se dedicar a uma ONG de proteção animal. Com a entrada de Roger, a banda, que na sua fase de garagem se chamava Fleur-de-Liz, passou a ser conhecida como Jon Roger Band. Roger viaja levando seu sonho de compartilhar o rock, seu sentimento e mensagem, sobretudo para tocar aqueles que ainda estão adormecidos, os que ainda se ausentam da autoria da própria biografia.

Rose: Vocal e Guitarra Solo. Rose é uma flor de mulher, mas um leão na administração: Comunicativa, versátil e sociável – disputada a tapa. Porém, a fã de Coldplay e Lady Gaga, Candy Crush e amendoim, buscava uma melhor remuneração: Liberdade e realização na sua vida. Quando ela reencontrou Roger, seu grande crush de infância, descobriu um admirável mundo novo na energia da música e do amor. Ela colocou na parede pôster de Page, Slash e Gilmour e com foco e persistência iniciou um novo projeto: Ser a guitarrista da Jon Roger Band. Hoje, ela vive sua paixão pela música, encontrando liberdade e realização na estrada do rock.

Sheila: Baterista. Sheila se formou em estética, motivada pelo próprio espelho. Ela é fã de Red Hot, cinema, reality shows e chocolate. Libriana indecisa, já quis tocar piano, viola, pandeiro e reco-reco. No fim, desistiu da música e foi tocar bateria. Entrou na banda para ficar perto de Jon, espancando a batera ao som das histéricas “Jonettes”. Diplomática nas decisões e cabeçuda na pressão, Sheila vive o sonho, fazendo de sua vida uma bela canção.

Bryan: Roadie. Filho de músico, desde garoto Bryan era visto, com sua surrada camisa do Gorillaz, ajudando o pai a carregar instrumentos, montar o palco e as aparelhagens de som. Dono de um ouvido absoluto, logo já auxiliava em funções técnicas, como afinação dos instrumentos e operação da mesa de som. Após perder o pai para a bebida, o jovem fez shows em barzinhos na intenção de ajudar a mãe e conseguir estudar. Bryan, era tão fã do conceito da Jon Roger Band que trocava e-mails com o pai de Jon, que também produzia o grupo, para entender os detalhes de uma banda virtual e colaborativa e, claro, saber das últimas novidades. Quando Bryan soube que a Jon Roger faria um show na sua cidade, não teve dúvida: (Talvez através do pai de Jon) conseguiu não só assistir ao show como também ter acesso ao backstage. Bryan virou o centro das atenções, por sua história, conhecimento musical e, principalmente, por saber fatos sobre a banda que nem todos os músicos ali sabiam. Bryan aceitou o convite de Jon para acompanhar a banda no restante da turnê e, logo, já havia sido apelidado de “anjo da guarda” por Roger, virado amigo inseparável de Sheila, e o único que Rose deixava afinar sua guitarra. Bryan foi seguir o seu sonho, virou roadie da sua banda favorita, passou a enviar dinheiro para sua mãe, estudar música por EAD e a viver sua paixão pelo rock.

ROSES IN THE WINTER

Esse mês, a Jon Roger Band lançou “Roses in the Winter”, uma balada em inglês para os fãs apaixonados pelo rock romântico. Com letra e acordes poderosos, a Jon Roger demonstra que uma banda virtual pode expressar sentimentos muitos reais.

O CANTOR DE ROSES IN THE WINTER

Lucas Poltronieri é músico natural do Rio de Janeiro, apresentando-se nas noites desde seus 17 anos, com repertório descontraído e encantador. O seu primeiro contato com a música foi aos 07 anos de idade, com o piano. Aos 10 anos, passou a tocar violão e, aos 14, além da guitarra também começou a cantar. Após sua primeira apresentação na escola, Lucas iniciou um relacionamento mais sério com a música. Formou a banda Spocks com os amigos e lançou um álbum autoral, que projetou Lucas para as apresentações em casas de shows, bares e restaurantes. As influências musicais também foram muito importantes em sua vida, moldando o músico de hoje: Dentre elas, estão Red Hot Chili Peppers, Green Day e Taking Back Sunday. Atualmente, Lucas está em processo da gravação de seu EP solo, que deve ser lançado em maio de 2024.

Ouça “Roses in the Winter” e saiba mais sobre a banda em jonrogerband.com

COMPARTILHE
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também

a) Cole no código-fonte do seu site, próximo à parte inferior, pouco antes, ex: da mesma forma que você insere o script/código do google analytics. b) Caso você esteja usando banners, você também precisa adicionar a tag: