Humorista José Pina faz sucesso com publicações de vídeos divertidos nas redes sociais

Imitador da pastora Flordelis e criador da “Pastora do PIX”, ator brilha na Internet ao produzir conteúdo humorístico em canais como Instagram, TikTok e YouTube

Ele é dono de um carisma, de um talento e de uma gargalhada que impressionam à primeira vista. O ator rondoniense José Pina, estrela do Instagram, TikTok e YouTube, é um dos artistas que utiliza o poder de alcance do ambiente digital para promover a arte e divertir os seguidores. Com mais de 3,1 milhões de visualizações das personagens autorais criadas pelo próprio humorista, a sátira do cotidiano da Pastora Flordelis na prisão e os pedidos alucinados de transferências bancárias de Renalida Carvalho, a “Pastora do PIX”, são as principais estrelas do espetáculo diário de Pina na Internet.

Nascido em no município de Jaru (a 291 km de Porto Velho), Pina afirma que as sátiras baseadas nas líderes religiosas são originadas da criação cristã que teve na família. “Eu faço essas personagens porque me sinto bem. Se fosse algo diferente do que eu já vivi, não faria por achar constrangedor brincar com algo fora do meu contexto religioso”, garante o ator.  Segundo o humorista, foram as caras e bocas, além do jeito debochado de falar da ex-deputada e pastora evangélica Flordelis, detida em um presídio de Niterói (RJ) acusada de mandar executar o marido, em que ele se inspirou para elaborar a personagem. “Uma sobrinha dela entrou em contato comigo ano passado e disse que ela se diverte vendo os meus vídeos. Fiquei gelado, claro”, conta o ator que também criou a Pastora do PIX. “A Renalida Carvalho não quer nem saber do que e nem como, ela só quer o PIX com a idade do fiel desde que ele tenha mais de 50 anos e, se tiver 100, melhor ainda. Vale também aquele PIX com o número da casa que ele mora, desde que seja em uma rua com numeração acima de 500”, diverte-se o intérprete de ambas as pastoras nos vídeos produzidos para as redes sociais.

Pina cresceu na capital de Rondônia e sempre sonhou em trabalhar na televisão. Na infância, tentava contato para mostrar o talento em programas como o dos apresentadores Moacyr Franco e Raul Gil, em São Paulo. Depois de algumas ações frustradas, decidiu que deveria estudar teatro na maior cidade do país. A solução para o jovem pobre foi vender um notebook que havia financiado e comprar a passagem para fazer o curso na capital paulista, depois que uma amiga lhe prometera abrigo em casa. Porém, a promessa ficou só na troca de mensagens e a rua foi o destino do então aspirante a artista. “Viajei por três dias e doze horas. Vim falando com a pessoa durante todo o trajeto, mas quando cheguei na rodoviária da Barra Funda, ela não tinha vindo me esperar. Fiquei quase vinte dias morando no terminal rodoviário, depois fui para um albergue, depois para a rua. Comi até jornal molhado para não morrer de fome”, lembra Pina. “Ela me atrapalhou, mas muita gente me ajudou. Nunca mais tive contato e não tenho mágoa, prefiro agradecer aos que me deram força para seguir em frente”, afirma o humorista que se formou ator em 2015. Na minibiografia “O Homem que Sonhava em Voar com os Pirilampos” (2020), escrita pela jornalista Claudia Canto, as dificuldades do artista antes de se tornar profissional dos palcos estão eternizadas nas páginas.

O sucesso nas mídias sociais não é por acaso. Antes da pandemia vir a interromper a vida normal e forçar Pina a trabalhar de maneira exclusiva no universo digital, o artista já vinha de boas experiências no teatro como produtor e ator. No currículo, casas de espetáculos consagradas como o Teatro Folha, o Teatro Irene Ravache, o Teatro Maria Della Costa e o Teatro Ruth Escobar. Entre as obras de maior destaque, peças como “15 Cenas de Romeu e Julieta” (2016), “Sonho de Uma Noite de Verão” (2017), “A Caixa” (2017), além da obra infantil “Libel e o Palhacinho” (2019). “O teatro é a base de tudo, o artista tem que fazer com amor e deixar a coisa fluir porque a hora que as coisas tiverem que darem certo, vão acontecer no tempo certo e assim a gente não se frustra”, declara Pina.

No tempo em que as casas de espetáculo ficaram fechadas para evitar a circulação do vírus, as atividades profissionais ficaram restritas aos meios virtuais. “A gente ficou um bom tempo parado, sem trabalho nenhum e só fiz atividades on-line, além dos vídeos para os meus canais, fiz produção de peças e espetáculos teatrais no ambiente digital”, lembra Pina com esperança de poder voltar a atuar em breve nas apresentações presenciais.

Animado e sempre esperançoso com as oportunidades na carreira de artista, Pina não vê a hora de colocar em prática as ideias elaboradas durante a pandemia. Aos fãs, o ator garante que está estudando diversas possibilidades, entre elas, a de tentar levar as personagens de sucesso nas redes sociais para os palcos. “O teatro tem muito disso, de aparecer trajado com o figurino das personagens e trocar durante a apresentação. Vamos ver o que conseguiremos trazer dos vídeos para as peças. É um sonho, vamos em busca de realizá-lo”, completa o humorista. E quem sabe da história já sabe que ele vai mesmo.

YouTube: https://www.youtube.com/c/CanaldoPina

Instagram: @josepinaoficial/

#tonamidia #flordelis #zepinna

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também