Filho de Pedro Bial e Giulia Gam “Theo Bial” lança o single ‘Nossa Paixão’, obra autoral

“Nossa paixão, foi dada / E despertou / O que estava ali guardado / No meu coração”. Os primeiros versos de ‘Nossa Paixão’, novo single de Theo Bial, abrem as cortinas de uma história de amor subitamente interrompida, mas que pode trilhar o caminho do reencontro. Imponderável por natureza, o amor é a grande fonte de inspiração do jovem cantor e compositor, na faixa que chega às plataformas digitais. A música inaugura um novo ciclo para o artista carioca, marcado por buscas e descobertas, que no primeiro semestre de 2022 resultarão no lançamento de seu primeiro álbum.

Em ‘Nossa Paixão’, que tem letra e músicas autorais, a voz serena de Theo deixa uma ponta de esperança no ar: “Se for o caso mais tarde / Eu te vejo, eu te encontro”, segue a canção, ao mesmo tempo simples e poética, revelando que a fé no amor dá o tom da nova jornada do artista.

“Neste novo trabalho, mergulhei nas referências de bossa nova, MPB e samba, que tanto amo. Com ouvido atento aos grandes mestres, mas colocando minha assinatura. Pensei como seria interessante misturar estes elementos às minhas influências de jazz e soul e deixar tudo isso com uma pegada dançante. ´Nossa Paixão’ é o início de um caminho, uma busca eterna por sonoridades que me deixam feliz, e que já começo a encontrar algumas respostas”, afirma Theo Bial.

A faixa tem direção musical de Celso Fonseca, colaborador de lendas do panteão da MPB, como Gal Costa e Gilberto Gil. Ao revelar influências, como a bossa nova, tema de seu profundo estudo, Theo apresenta também elementos recém explorados.

Ele bebe na fonte do samba, com um estilo próprio de cantar. A voz macia, acompanhada pelo toque balanceado do violão, por vezes cadenciado, para logo se mostrar vibrante, mostram que ‘Nossa Paixão’ une a contemporaneidade da nova geração da MPB, com referências de craques do samba com quem Theo Bial tem convivido, como Moacyr Luz e Mart’nália.

Durante a pandemia, Theo buscou se reinventar mais uma vez. Mergulhou de cabeça nas lives, chamando convidados para dividir a cena. Pedro Bial foi um deles, com direito a lágrimas de orgulho pelo filho.

Neste cenário de incertezas, veio uma nova safra de canções, que agora ganharam forma e texturas refinadas em estúdio, sendo ‘Nossa Paixão’ a primeira delas. “Na pandemia, procurei me dedicar ao estudo da música, a compor e a gravar”, explica.

As gravações no estúdio, sempre com direção musical de Celso Fonseca, fluíram com leveza e um clima de total cumplicidade com os músicos. Entre eles, Jorjão Barreto, Mart’nália, Dudu Trentin (sopros) e um time de vocalistas que reúne Dandara e Analimar (neta e filha de Martinho da Vila), Eveline Hecker (sua professora de canto, que já trabalhou com Tom Jobim e Chico Buarque) e Cecilia Spyer.

Agora, a jornada musical de Theo chega ao público. Mas, para além da música, ‘Nossa paixão’ é também fruto de outras vivências do artista. Está lá a alma solar do jovem de 23 anos que acorda cedo para surfar nas ondas do Pontão do Leblon, mas também a ginga de quem há pouco descobriu os caminhos do subúrbio e bate ponto no Samba do Trabalhador, patrimônio cultural carioca no bairro do Andaraí.

Essa pluralidade faz de ´Nossa Paixão’ uma obra que ao mesmo tempo reúne referências históricas da música brasileira, mas não cabe em rótulos ou prateleiras pré-definidas. Nas palavras de Theo, ao falar sobre os planos para o álbum que é inaugurado com o single, “o objetivo é que a sua música chegue a todos devolvendo a leveza e a paz que o mundo anda precisando”. A julgar pela estreia, ele está em bom caminho.

#ToNaMidia #ClaudeLopes #TheoBial #NossaPaixao #CelsoFonseca

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também