Suas Músicas em Todas as Plataformas Digitiais
Image default
Empreendorismo

Evento On-line Gratuito Debate o Afrofuturismo no Brasil

Prospecções de futuros, tecnologias e possibilidades, com base numa perspectiva e olhar preto, são os assuntos abordados no evento on-line O futuro é preto – Afrofuturismo, que acontece nesta sexta-feira (19/06), das 16h às 21h30, com inscrições gratuitas pelo link  bit.ly/afro-futurismo. 

Onze palestrantes pretas e pretos terão 30 minutos cada um para falar sobre o Futuro do Preto no Brasil por meio de suas experiências na sua área de atuação e expertises, são eles: o escritor Fábio Kabral, a Doutora em Educação Erica Coutrim, o autor e roteirista Ale Santos, a professora Lília Melo, o escritor e músico Israel Neves, Head da Humania – Futuros Aplicados e Inovação Gisele Santos, Doutora em Literaturas Africanas Aza Njeri, o pesquisador musical Henrique André, a pesquisadora Zaika dos Santos, a autora Ytasha L. Womack, e a Criadora da Plataforma Afrofuturismo Morena Mariah.

“Acredito na relevância de discutir o futuro a partir da perspectiva negra porque na realidade brasileira nós somos a maioria da população. Não estamos em maioria nas instituições, na política institucional, somos governados e liderados por pessoas que desconhecem nossas pautas e necessidades. Então a realização de um evento em que possamos refletir coletivamente sobre nossas prioridades é vital para que nossa agenda seja cada vez mais ouvida”, explica Morena Mariah.

Os idealizadores do evento Carolina Maria, Fausto Vanin, Giselle Santos e Stefanny Lopes acreditam que pensar o futuro no Brasil precisa passar fundamentalmente pelas questões raciais. “As soluções efetivas para os desafios que enfrentam os pretos e pretas no país precisam levar em conta as realidades da maioria da população”, afirmam.

Ainda segundo os idealizadores, “ao ser questionada sobre a ausência de pessoas pretas em um evento sobre futurismo, a responsável pelo encontro teve atitudes extremamente racistas e quis dizer que não há pessoas pretas aptas a falar sobre isso aqui no Brasil. Pois ela está muito enganada!”

“Sendo assim, nós montamos uma revolta da paz de estruturar rapidamente um evento para o mesmo dia, com pessoas pretas brilhantes para falar sobre perspectivas pretas de futuro, a partir das suas áreas de atuação. E é com muita honra e prazer que convidamos todos para participar dessa ação que movimenta o presente a fim de construir um futuro”, comentam os idealizadores.

Serviço:

Evento on-line: O futuro é preto – Afrofuturismo.

Data: 19 de junho de 2010.

Horário: Das 16h às 22h;

Inscrições gratuitas: bit.ly/afro-futurismo

 

Palestrantes:

Fábio Kabral: Ator formado pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) e estudou Letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e na Universidade de São Paulo (USP)Autor dos romances “Ritos de passagem” (Giostri, 2014), “O Caçador Cibernético da Rua 13” (Malê, 2017) e “A Cientista Guerreira do Facão Furioso” (Malê, 2019). Escreve artigos e ensaios sobre afrofuturismo publicados em livros, revistas, reportagens, jornais e blogs. Debate sobre afrofuturismo e afrocentricidade, mitologia e ancestralidade, ficção científica e fantasia em palestras, oficinas, rodas de conversa, podcasts e vídeos na plataforma YouTube. Junto com Karolina Desireé, ministra oficinas de escrita e de criação afrofuturista nas redes SESC e Fábricas de Cultura da Grande São Paulo. Cofundador do site “O Lado Negro da Força”, que promove e fomenta a presença negra na cultura pop. Candomblecista iniciado no Ilê Oba Às̩e̩ Ogodo.

Erica Coutrim: Doutora em Educação pela USP/TU Berlin, pesquisadora (nível pós-doutoral) em educação bilíngue e currículo. Consultora Educacional Unesco (Educação e Cidadania) e Ministério da Educação (PNLD/BNCC). Consultora pedagógica de grupos educacionais privados na área de educação bilíngue e currículo. Especialista em processos de ensino-aprendizagem em contextos multilíngues e multiculturais. Especialista em Germanística (multilinguismo e contextos de migração) e em análise de Big Data em Educação. Portfólio: www.ericacoutrim.com.br.

Ale Santos: Autor e roteirista, especialista em games e storytelling. Descrito como “o cronista dos negros no twitter” pela Revista Piauí, usa as threads para combater o racismo com informação. É autor de sci-fi e fantasia afroamericana, tendo participado de uma coletânea mundial. É colunista da Vice e Colabora com veículos de comunicação como Super Interessante e The Intercept Brasil. Em 2019 lançou Rastros de Resistência pela Panda Books e o conto Afrofuturista Cangoma pela Plataforma 21 na coletânea Todo Mundo tem Uma Primeira Vez. Foi eleito Top Voice no Linkedin em 2019 e também uma das 15 pessoas que ajudaram a construir o mercado de conteúdo e influência no Brasil pelo Youpix Builder. 

Lília Melo: Professora fundadora do Cine Club TF, embaixadora da Varkey Foundation 2020 e finalista da Global Teacher Prize, Nobel da educação 2020. Ela é embaixadora do Prêmio Professor Transformador 2020/ Bett Educar; Base2Edu/2020 e vencedora do Prêmio Professores do Brasil 2018. 

Israel Neves: Escritor, músico e integrante da Kitembo Edições Literárias do Futuro, editora negra focada em literatura Fantástica e Afrofuturista.

Gisele Santos: Head da Humania – Futuros Aplicados e Inovação, Google Innovator, Edu Product Expert, Palestrante e LX Designer. 

Aza Njeri: Doutora em Literaturas Africanas, pós-doutorada em Filosofia Africana, pesquisadora de África e Afro-diáspora, professora, multiartista, crítica teatral e literária, mãe e youtuber (youtube.com/azanjeri).

Henrique André: Nascido em SP, Henrique, passou sua infância e juventude em Petrolina, PE. Retornou a SP em 1990, onde reside até hoje. É pesquisador musical, fomentador e consumidor de artes. Henrique é um contador de histórias, das que viveu e das que sonha viver. Em 2014 publicou “Memórias de Lembranças esquecidas: Poesias, fragmentos que formam” e em 2019 lançou “ALÁGBÁRA: o sonho”, sua primeira narrativa afrofuturista ilustrada por Isaac Santos. 

Morena Mariah: Criadora da Plataforma Afrofuturismo, estrategista cultural, consultora de projetos e palestrante. Resolvedora de problemas complexos. Especialista em Estudos Culturais, Mídia, Afrofuturismo, Inovação e Diversidade. 

Zaika dos Santos: multi-artista, pesquisadora, cientista/divulgadora científica do Afrofuturismo. Fundadora das iniciativas científica/educacional Afrofuturismo: Arte e STEM, do coletivo artístico e educacional Saltosoundsystem e da iniciativa de multiartes Nok é Nagô. Tecnóloga em Audiovisual, em Rádio e TV e em Web Design. Atualmente concluindo graduação de Licenciatura em Artes Plásticas na Universidade Estadual de Minas Gerais. Pesquisadora afiliada à ABPN (Associação Brasileira de Pesquisadores Negros), integrante do grupo de pesquisa LabFront da Universidade de Minas Gerais (Laboratório de Poéticas Fronteiriças).

Ytasha L. Womack: autora premiada, cineasta, estudiosa independente e terapeuta de dança. Ela é uma das principais especialistas em Afrofuturismo, a imaginação e suas aplicações. Ytasha foi homenageada entre os 40 under 40 designers for social good and innovation do DesignHub em 2017 e listada como “cineasta para assistir” no The Chicago Tribune. Seu livro Afrofuturism: The World of Black Sci Fi and Fantasy Culture (Chicago Review Press) é a principal referência sobre o assunto e ensinada em faculdades e universidades. Afrofuturism também é finalista de Não Ficção dos Locus Awards.

#TôNaMidia #RodrigoOliver #Empreendedorismo #Afrofuturismo

 

Você também pode curtir

Carregando....