[adinserter block="1"]
Image default
Pagode

Enzo Belmonte lança o álbum “Referências” com participações de vários artistas.

Enzo Belmonte lança o álbum “Referências” tendo como destaque o pout-pourri “Escasseia/Corda no Pescoço”, uma homenagem a madrinha Beth Carvalho que conta com a participação especial de Dudu Nobre. O quarto disco da carreira do artista, disponibilizado em seis volumes, traz também como convidados Xande de Pilares, Almirzinho Serra, filho de Almir Guineto, Lu Carvalho, sobrinha de Beth, Rose Barcellos, Juninho Thybau, Gabrielzinho do Irajá, Thais Macedo e Serjão Loroza. Todos interpretando composições de autores que são referências para o sambista.

“Escasseia e Corda no Pescoço são dois memoráveis sambas de grandes compositores, que frequentavam a famosa roda de samba do Cacique de Ramos, nas décadas de 70 e 80, e pelos quais tenho grande admiração: Aluísio Machado, Zé do Maranhão e Beto Sem Braço, na música Escasseia, e Almir Guineto e Adalto Magalha, na música Corda no Pescoço. Montamos esse pout-pourri para fazer um tributo a Beth Carvalho e a primeira pessoa que pensei para dividir este momento comigo foi o Dudu Nobre, que admiro profundamente pelo talento e pela pessoa que é. Fiz o convite e ele topou na hora. Que felicidade!”, comenta Enzo.

Encerrando o trabalho, temos a FAIXA BÔNUS, trazendo um registro feito pelo próprio Enzo aos 5 anos de idade com o seu saudoso avô materno, Ary de Almeida, cantando a música “Naquela Mesa” (Sérgio Bittencourt). “Esse bônus foi ideia do meu produtor executivo André Mattos. Ele conversou com meu Pai e juntos fizeram essa grande surpresa pra mim. Fiquei muito feliz e emocionado quando descobri, já que essa música fez parte da minha infância. Quando criança, tive uma ligação muito próxima a minha avó materna Déa e meu avô Ary, que sempre colocava essa canção na voz do inesquecível Nelson Gonçalves, artista que ele admirava muito. Não tenho dúvidas de que estou homenageando uma das minhas maiores referências: meu herói, segundo pai, meu avô Ary. Acredito que ele e minha avó estejam felizes e orgulhosos lá do Céu! Viva o Samba!”, revela Enzo Belmonte.

Estas músicas se juntam no álbum “Referências” aos singles “Azul do Meu Céu” (Adalto Magalha / Almir Guineto) contando com a participação de Almirzinho Serra, filho de Almir Guineto, “Na Linha do Mar / Você Passa Eu Acho Graça / Minha Festa” (Paulinho da Viola; Ataulpho Alves/ Carlos Imperial; Guilherme de Brito/ Nelson Cavaquinho), “Sorriso de Um Banjo” (Bira da Vila, Fidélis Marques e Melodia Costa) com Rose Barcellos, “Estava Perdido Num Mar” (Dudu Nobre), que traz Xande de Pilares, o pot-pourri “Pranto de Poeta / Silenciar a Mangueira, não” (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito / Cartola), uma reverência à Estação Primeira de Mangueira, com a participação da Bateria da Mangueira do Amanhã e “Seja Sambista Também” (Arlindo Cruz e Sombrinha) com Lu Carvalho, sobrinha de Beth Carvalho. Representando a nova geração do samba, temos Juninho Thybau e Gabrielzinho de Irajá em “Nunca Vi Você Tão Triste Assim / Modo de Ser / Meu Poeta” (Monarco / Zé Roberto / Arlindo Cruz, Júnior Dom, Zeca Pagodinho), “A Flor e o Samba / Malandro Sou Eu / Não Quero Saber Mais Dela” (Candeia / Arlindo Cruz, Sombrinha / Almir Guineto e Sombrinha) e “Meu Oceano” (Helinho do Salgueiro / Mauro Jr / Xande de Pilares) com Thais Macedo, reforçando o time dos artistas mais novos. A faixa “Sou Feliz / Moro Lá” é uma saudação ao Morro do Pinto, que fica na Zona Portuária do Rio e é o local onde Enzo Belmonte nasceu e é criado. Junto com Serjão Loroza, o sambista pede benção a São Jorge com “Ponto de Ogum” e faz uma homenagem ao amigo e padrinho Seu Jorge, através de “Alma de Guerreiro”. Todas as músicas estão disponíveis nas plataformas digitais e no disco físico que traz um QR Code que leva aos aplicativos de música.

#ToNaMidia #ElzoBelmonte

Você também pode curtir

Carregando....