Suas Músicas em Todas as Plataformas Digitiais
Image default
Sem categoria

Centro de Música Brasileira apresenta duos: Giácomo Bartoloni e Eduardo Monteiro e Tânia Guarnieri e Araceli Chacon

No dia 15 de junho, sábado, às 20h, o Centro de Música Brasileira traz dois duos, violão e flauta, violino e piano, no Centro Brasileiro Britânico em Pinheiros. Giácomo Bartoloni (violão) e Eduardo Monteiro (flauta) e Tânia Guarnieri (violino) e Araceli Chacon (piano). A série conta com o Apoio Cultural da Cultura Inglesa de São Paulo. Grátis!

Foto: Fábio Bartoloni

O duo formado por Giácomo Bartoloni (violão) e Eduardo Monteiro (flauta) já trabalhou junto no quinteto Five Around nos anos de 1990 e se reencontraram em 2017 em um Festival de Música no Instituto de Artes da Unesp. O principal objetivo do duo é divulgar a produção nacional. Na apresentação vão tocar Achille Picchi, Breno Blauth, Osvaldo Lacerda, Sérgio Vasconcelos Corrêa, Souza Lima e Villani-Côrtes.

Foto: Fábio Bartoloni

Tânia Guarnieri (violino) e Araceli Chacon (piano) conheceram-se ainda crianças, ambas estudantes de música. O primeiro recital oficial do duo foi em 2010, e a partir dessa data as apresentações se multiplicaram, tanto no Brasil quanto no exterior. O CD Oblatum é o primeiro registro sonoro do duo. As duas vão interpretar Alexandre Schubert, Camargo Guarnieri, Liduino Pitumbeira, Osvaldo Lacerda e Ronaldo Miranda.

Com 35 anos de existência, o Centro de Música Brasileira é uma instituição sem fins lucrativos que tem o objetivo principal defender e difundir a música erudita brasileira. Só nessa apresentação serão interpretadas obras de 10 compositores eruditos brasileiros.

1ª Parte
Giácomo Bartoloni (violão) e Eduardo Monteiro (flauta)
João de Souza Lima – Peça para Flauta e violão
Breno Blauth – Enigma
Sergio Vasconcellos Corrêa – Desafio
Achille Picchi – 2 Prelúdios (violão solo)

Osvaldo Lacerda – Improviso nº 2 (flauta solo) e Balada (transcrição de Giácomo Bartoloni)
Edmundo Villani-Côrtes – Cinco Miniaturas (prelúdio, toada, choro, cantiga de ninar e baião)

2ª parte:
Tânia Guarnieri (violino) e Araceli Chacon (piano)
Ronaldo Miranda – Moderato Cantabile
Liduino Pitombeira – Fantasia sobre a “Muié Rendera”
Osvaldo Lacerda – Acalanto Pentafônico e Invocação (dedicado à Tania Camargo Guarnieri)
Alexandre Schubert – Só

Camargo Guarnieri – Cadência e Sonata nº 6 (Tranquilo-Allegro, Misterioso e Grandeoso)

Temporada 2019 do Centro de Música Brasileira:

24 de Agosto
Adelia Issa e Edelton Gloeden (canto e violão)  
Orquestra Laetare
sob regência de Muriel Waldman
21 de Setembro
Trio “Canto Nosso” – Sonia  Goussinsky, Marília Macedo
e Fábio  Bartoloni  (canto, flauta doce e violão)
Consuelo Quireze – (piano)

19 de Outubro
Fábio Luz
(piano)
Patrícia Endo e Alessandro Santoro (canto e piano) – homenagem ao centenário de nascimento de Claudio Santoro 

16 de Novembro
Festival Nilcéia Baroncelli
Izaias e seus Chorões
– participação de Eudóxia de Barros

Currículos:
Eduardo Monteiro – flautista – Desde 1992 é professor de flauta na Escola de Música da UFRJ. Bacharelado em flauta pela Escola de Música da UFRJ na classe de Celso Woltzenlogel, também conta entre seus mestres no Brasil com Carlos Alberto Rodrigues, Norton Morozowicz e Geraldo Moreira. Pós-graduação na Musikhochschule Stuttgart, como bolsista do DAAD na classe de Klaus Schochow. Frequentou também master-classes e aulas particulares com Aurèle Nicolet, Peter-Lukas Graf e Alain Marion. Pesquisa nas áreas de pedagogia da flauta e música contemporânea brasileira para flauta. Pesquisador junto ao Museu de Instrumentos Delgado de Carvalho, da EM-UFRJ. Entre as atividades como músico de orquestra destacam-se: flautista da Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC; flautista da Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro; atuação como flautista substituto por duas temporadas na Orquestra da Ópera de Stuttgart, Alemanha; atuações também em outras orquestras no Brasil.

Giacomo Bartoloni – violonista – Natural de São Paulo. Diplomado em Bacharelado/Violão pela FAAM/São Paulo, Mestrado em Musicologia no Instituto de Artes da UNESP/São Paulo, Doutorado em História na Faculdade de Ciências e Letras da UNESP/Assis e Livre-Docência em Violão pelo IA/UNESP. Desempenha imensa atividade como instrumentista, arranjador e compositor. Realizou gravações para várias emissoras de rádio e televisão, além de ter diversos CDs editados no Brasil e na França. Editou vários artigos sobre a história do violão em periódicos especializados, além de editar composições suas no Brasil, na Alemanha e na França. Foi Professor de Violão do Departamento de Música do Instituto de Artes da UNESP de 1987 a 2014 e da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco em 2015 e 2016.

Tânia Guarnieri (violino) e Araceli Chacon (piano) conheceram-se ainda crianças, ambas estudantes de música, e já naquela época costumavam passar horas lendo à primeira vista o repertório para violino e piano. Nascidas no Estado de São Paulo, Tânia na capital e Araceli em São José do Rio Preto, durante algum tempo trilharam caminhos paralelos, mas a amizade se manteve firme. Foram se aprimorar nos Estados Unidos, aonde Araceli permaneceu por vários anos; Tânia fixou residência na Europa, continente no qual ainda mora. Iniciaram a carreira profissional separadamente; contudo, assim que se reencontraram o prazer de fazer música juntas renasceu e o duo passou a se apresentar em público sempre com honestidade e profundo amor à arte, valores herdados do pai de Tânia, o compositor Camargo Guarnieri. Seu primeiro recital oficial foi em 2010, e a partir dessa data as apresentações se multiplicaram, tanto no Brasil quanto no exterior.

O CD “Oblatum” é o primeiro registro sonoro do duo.

O Centro de Música Brasileira – CMB é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística (Sala Rubens Sverner), com um recital de Eudóxia de Barros.

Visa a defender e promover maior divulgação da música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Grande parte dos intérpretes que se apresentam são jovens no início de suas carreiras de instrumentistas, cantores ou regentes.

Osvaldo Lacerda foi o Presidente até 2011 e atualmente é a pianista Eudóxia de Barros.

O CMB realizou 335 apresentações em São Paulo, e um total de 47 em cidades do interior dos Estados de São Paulo e Minas Gerais.

Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA, pelo trabalho realizado em prol de nossa música.

Não conta com subsídios de entidades nem particulares, nem governamentais, com exceção de esporádicos patrocínios dos prêmios dos concursos ou apoios culturais: Banco Francês e Brasileiro, Metal Leve, PADO S/A., Funarte – MINC, Rotary Club de São Paulo, Orquestra da RTC, SESC, Academia Brasileira de Música, Cultura Inglesa, Bovespa, Grupo Arão Sahm, Casa Manon, Pianos Fritz Dobbert, Orquestra Sinfônica De Campinas, Ballet Stagium, Unibero, Sabó Ind. e com Ltda., e mais recentemente, um grande apoio da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Financeiramente, sobrevive graças às anuidades pagas por seu quadro social, e que foram estipuladas em R$ 120,00 (individual) e R$ 180,00 (casal) a partir deste ano, podendo ser enviadas para a sede da entidade: Rua Santarém, 269 Bairro Perdizes, CEP 01251-040 São Paulo-SP.

Desde 1995, recebe um valioso apoio cultural da Cultura Inglesa de São Paulo, podendo realizar seus recitais mensais da temporada, na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros

Promoveu vários concursos de Interpretação, de âmbito nacional: 7 da Canção de Câmara Brasileira; 5 de Músicas Brasileiras para Piano; 2 de Músicas Brasileiras para Flauta.

Promoveu um Concurso de Monografia “O Dobrado” (marcha cívica e militar brasileira), e dois de Composição: o primeiro, em parceria com a Biblioteca Municipal “Mário de Andrade” (São Paulo) e mais recentemente, em 2008, um Concurso de Tocata para Piano, vencido em 1º lugar por Nelson Lin, que teve como prêmio, além de uma vultosa quantia oferecida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, ainda a impressão de sua Tocata, pela Academia Brasileira de Música. O 2º prêmio foi para Edson Sant´Anna. Foram marcantes os dois recentes Concursos promovidos pelo Centro de Música Brasileira, em dezembro de 2009, curiosamente realizados na Casa Mário de Andrade: o II Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Flauta e o V Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Piano, que tiveram grandes prêmios oferecidos pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. E em 2015, o Concurso de Interpretação Pianística da obra de Osvaldo Lacerda.

Sua atual Diretoria é assim constituída:
Presidente: Eudóxia de Barros
Vice-Presidente: Fernando Cupertino
Primeiro Secretário: Helena Marcondes Machado
Segundo Secretário: Fernanda Iervolino Rossini
Primeiro Tesoureiro: Lavínia Rossini
Segundo Tesoureiro: Tomasino Castelli

Conselho Fiscal:
Christina Thornton
Antonio Ribeiro
Carlos Augusto de Souza Lima

Serviço:
Dia 15 de junho, sábado, às 20h
Centro de Música Brasileira (CMB)
Giácomo Bartoloni (violão) e Eduardo Monteiro (flauta)
Tânia Guarnieri (violino) e Araceli Chacon (piano)

 

Local: Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico
Rua Ferreira de Araújo, 741 – Pinheiros – São Paulo
Tel: (11) 3039 0500
Capacidade: 160 lugares – Classificação Livre
Grátis!

#ToNaMidia  #ToNaMidaLive  #Coberturas  #Musica  #Entretenimento  #MusicaClassica  #CentroDeMusicaBrasileira  #CentroBrasileiroBritanico  #GiacomoBartoloni  #EduardoMonteiro  #TaniaGuarnieri  #AraceliChacon  #BemelmansComunicacao

Você também pode curtir

Carregando....