Loja TôNaMídia no Magazine
Image default
Sertanejo

‘Beijinho na Testa’ lançamento do sertanejo jovem pela voz de João Anesi

Não é de hoje que João Anesi nutre uma íntima relação com a música sertaneja. Neto do locutor de rodeio Mirão Pena Branca, o cantor cresceu alimentando a sua admiração pelo meio artístico ao acompanhar o avô no palco durante as festas de peão na região de Rolândia, no Paraná, além de frequentar rodas de viola ao lado de seu pai. Com apenas 21 anos de idade, João traz sua jovialidade para o gênero com estilo moderno que denota os símbolos de sua geração, mas sem deixar de lado as suas raízes tradicionais. “Quem sempre me influenciou foi o meu avô, meu maior divertimento era ficar em cima do palco com ele. E meu pai também sempre me incentivou muito, foi um dos maiores responsáveis pela minha paixão na música. Cresci no meio da música sertaneja com os dois, fui pegando o gosto e aí aconteceu naturalmente: juntou o sangue com a vivência”, conta João.

Beijinho na Testa retrata uma clássica história de amor: o protagonista abre mão de sua vida de solteiro para viver uma grande paixão. A letra diz: “Eu, que chegava varado de festa / Tô acordando ela com um beijinho na testa”. A composição, feita por João em parceria com Mateus Felix, é a terceira lançada com a LB7 Produções Artísticas, que atualmente gerencia a carreira do artista paranaense. O artista já lançou Invejinha Boba e Fogos de Artifício, esta que já soma mais de 110 mil visualizações no YouTube. Com estilo jovial que mistura canções românticas e dançantes, João tem o objetivo de tocar o coração das pessoas. “Quero levar o amor por meio da música para que as pessoas se identifiquem e se emocionem. Eu sempre componho minhas melodias com o violão, porque eu acho que ele transmite muita verdade. É possível sentir a emoção em cada nota. Tudo o que colocamos a nossa verdade fica mais gostoso de fazer”, diz. O artista também gravou um DVD em formato show com 6 músicas, que será lançado em breve.

Sua produtora, a LB7, é  liderada pelos gigantes da produção musical brasileira Luís Gustavo Garcia e Orlando Baron. “Eu sempre via o Orlando e o Luís ao lado de grandes artistas e nunca imaginei que iria chegar perto desses caras. A maior gratidão que eu tenho hoje é ter os dois como meus empresários”, conta o cantor. Luís traz de sua trajetória os anos de trabalho com a dupla Chitãozinho & Xororó, João Carlos Martins, grupo Tradição, Sandy & Junior, Zezé Di Camargo & Luciano, Pedro Mariano, João Mineiro & Marciano, Chrystian & Ralf e muito mais. Baron é reconhecido por trabalhos de produção e arranjos para grandes artistas do gênero como João Bosco & Vinícius, Luan Santana, Fernando & Sorocaba, Sérgio Reis (Grammy Latino), Daniel, Gian & Giovani, Inimigos da HP, Milionário & José Rico e mais.

SOBRE JOÃO ANESI
Os palcos de rodeio foram as verdadeiras escolas de João Anesi. Seu avô, o locutor de rodeio Mirão Pena Branca, foi a principal motivação para a iniciação de João no ramo artístico. Natural de Rolândia, no Paraná, aos 8 de idade o artista já demonstrava sua paixão pela música quando ganhou seu primeiro instrumento. O artista tem na sua família a sua base fundamental, mas foi principalmente o legado de seu avô e seu pai que inspiraram a carreira de João. “Eu sou muito grato pelo apoio que minha família me dá. Sempre que eles podem, eles estão ao meu lado para me assistir, acompanhar a minha carreira. É um incentivo que conta muito”, conta.

Realizando shows desde os 15 anos, aos 19 ele já gravou sua primeira música autoral que foi o divisor de águas em sua carreira: Depois dos 60, que já conta com mais de meio milhão de visualizações no YouTube. De forma independente, o artista também já tem duas autorais lançadas: Sorriso Lindo e Contagem dos Anjos, essa composta em parceria com o cantor e compositor Murilo Huff.

#ToNaMidia #JoaoAnesi  #Beijinhonatesta

Você também pode curtir

Carregando....