Search
Close this search box.

Às vésperas do Carnaval, BaianaSystem lança 2 remixes de ‘Miçanga’

Lançado originalmente em 2020 com Antonio Carlos & Jocafi, o single “Miçanga” chega a 2024 renovado, em uma proposta do BaianaSystem de celebrar a ancestralidade da música brasileira e suas possibilidades. Acabam de chegar às plataformas digitais duas versões inéditas da faixa. Uma delas conta com participação do cantor Patche Di Rima, de Guiné-Bissau, que participou do show do BaianaSystem na última edição do Afropunk em Salvador, em novembro.

O Baiana já vem trabalhando com o guineense em outros projetos, em uma experimentação musical com artistas de países da África que falam português.

Misturando ritmos tradicionais de Guiné-Bissau, como gumbé, tina e singa, com o afrobeat, o zouk e a kizomba, Patche Di Rima criou um estilo próprio, que batizou de sikó. Cantando em dialetos tradicionais, consolidou-se como uma das maiores referências musicais de seu país. “A chegada de Patche Di Rima a Salvador trouxe de imediato uma conexão cultural muito forte. A troca musical aconteceu de maneira natural, e a miçanga apareceu como um simbolismo para conectar as duas culturas. A faixa ‘Miçanga’ foi chamada de volta para unir a ideia que temos com as imagens e os sentidos que ela tem na Guiné-Bissau. Patche acendeu isso de volta com sua sensibilidade musical e movimentou tudo como parte de um mesmo lugar, contido dentro dessa imensidão que é a diáspora”, diz Roberto Barreto, guitarrista do coletivo.

O outro remix de “Miçanga” ganha vida pelas mãos da DJ e produtora musical Brazook, Nascida e criada no Capão Redondo, extremo sul paulistano, a DJ e produtora musical Carolina Ribeiro começou sua atividade em 2017, adotou o nome de Brazook e hoje atua em muitas festas de segmento diverso por toda a cidade. já colaborou com nomes como MC Tha e Pabllo Vittar. “Além da nítida reconstrução de um ijexá, me inspirei nos toques polifônicos (sim, aqueles de celular!) pra mostrar essa música de uma forma mais incidental, como se estivesse num sonho ou numa cena de novela. Estava em casa, pandemia começando seu auge, morrendo de saudades do mar e de não ter medo de gente”, conta a DJ sobre sua versão de “Miçanga”. .

As novas versões de “Miçanga” abrem a temporada de lançamentos e projetos especiais para o BaianaSystem em 2024, quando o coletivo celebra 15 anos de história, como um dos organismos mais revolucionários da música brasileira. Após o Carnaval, que já tem seu explosivo trio Navio Pirata como atração nas principais comemorações pelo Brasil, o Baiana começa a preparação para um novo disco, a ser lançado ainda este ano. Antes disso, porém, o coletivo embarca para uma turnê pela Europa.

#tonamidia #claudelopes #baianasystem #micanga

COMPARTILHE
SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Leita também

a) Cole no código-fonte do seu site, próximo à parte inferior, pouco antes, ex: da mesma forma que você insere o script/código do google analytics. b) Caso você esteja usando banners, você também precisa adicionar a tag: